Como ser um bom gestor e atingir o ideal da empresa

Publicado: 10/08/2011 em Notícias

O bom relacionamento entre gestores e colaboradores é primordial para o bom desenvolvimento das organizações. As práticas atuais de gestão têm afastado a figura do chefe autoritário e paternalista, dando espaço para os modelos horizontais de organização das empresa.

Nos atuais modelos de gestão, os líderes não controlam tanto o trabalho, têm como responsabilidade definir metas e incentivar a equipe.

O maior desafio para o gestor é fazer com que toda a equipe tenha o mesmo objetivo e que cada um entenda sua importância. Para ser considerado um bom líder, o profissional deve aprender a administrar conflitos, saber escutar, se colocar no lugar do outro, respeitar a individualidade de cada um, aceitar pontos de vista diferentes e, antes de tudo, zelar e auxiliar o colaborador na busca do seu crescimento.

O diálogo se mostra como a ferramenta mais eficaz para que os objetivos da empresa sejam atingidos. Manter um canal de comunicação aberto entre patrões e empregados torna o ambiente mais tranqüilo e útil na hora de resolver conflitos.

Manter boas relações entre o líder e o subordinado é papel de ambos. Ao funcionário, a partir da autonomia que lhe é concedida, cabe colaborar para o alcance das metas, apontar problemas, trazer soluções e melhorias. Compete a ele também, sugerir uma avaliação sobre seu trabalho e sua postura, seus pontos fortes e o que precisa ser melhorado.

Conversar e ser transparente, que na realidade é uma das regras básicas de convivência, é a forma mais eficaz de garantir que gestores e colaboradores tenham uma boa relação.

Abaixo apontamos algumas dicas para melhorar a convivência no ambiente profissional:

 

Se você é o funcionário

Como sugerir projetos

Faça antes um bom diagnóstico do problema que o projeto se propõe a resolver ou da oportunidade que pode ser aproveitada.

Organize o cronograma, estruture as etapas, estime os custos, identifique os recursos necessários e disponíveis.

Faça do gestor um parceiro, envolvendo-o no projeto. Dê todas as informações necessárias para que ele abrace a idéia.

Como dar e receber feedback

Sempre peça retorno sobre as atividades, não espere avaliações formais, que normalmente são semestrais ou anuais.

Seja claro sobre o que deseja saber e receptivo para ouvir críticas.

Esteja disposto a mudar de comportamento. Caso o chefe não seja claro, peça exemplos.

Como pedir um aumento ou promoção

Avalie seu trabalho antes. Pergunte-se por que merece um aumento, por que ainda não recebeu uma promoção. Informe-se sobre quando o mercado está pagando para um profissional como você.

Marque uma reunião para falar sobre o seu trabalho. Garanta a privacidade na conversa, para que o gestor não se distraia com o telefone, por exemplo. Mostre fatos concretos: tarefas cumpridas, prazos, valor que você agregou à empresa.

Ouça o que o chefe diz com atenção. Independentemente da resposta. Se a promoção não vier, considere como apenas uma batalha perdida, e não a guerra. Use as informações da conversa para corrigir falhas e para um papo posterior.

Como ter o trabalho valorizado

Divulgue seus resultados, sem exageros.

Mantenha a busca por qualificação e vise sempre à superação de metas.

Se você é o chefe

Como delegar tarefas

Comunique claramente o que deseja.

Identifique quais recursos o funcionário terá à disposição.

Defina prazos.

Acompanhe o andamento do trabalho.

Como dar feedback

Reforce bons comportamentos.

Redirecione comportamentos que não agreguem. Aguarde o momento certo para falar individualmente.

Foque a crítica em comportamentos reais e dê exemplos concretos.

Faça comentários relativos ao desempenho. Não critique coisas impossíveis de um funcionário mudar.

Some aos feedbacks formais conversas cotidianas.

Como administrar conflitos

Não se omita. Conflitos são naturais e o gestor deve estar alerta e se posicionar de alguma forma.

Avalie a relevância do problema, determine em qual estágio ele está e qual a chance de interferir no trabalho antes de se envolver.

Peça ajuda externa (RH, por exemplo) se o caso for muito sério.

Como motivar

Escute.

Coloque-se no lugar do outro.

Estabeleça critérios claros para as decisões e comunique-os à equipe.

Seja um exemplo.

Aceite pontos de vista diferentes e explique quando não adota-los.

 

Fonte: Nair Dias Gomes, gerente de gestão de pessoas e serviços do Sebrae (Jornal Zero Hora)

 Fonte: Asterh.com.br

*Matéria sugerida pela acadêmica Amanda Maria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s